Meus queridos amigos gostaria de compartilhar com vocês uns estudos sobre soberania de Deus que venho estudando com minha igreja todas as quintas-feiras. Para isso dividerei em liçoes para que fique bem mais didático. Então vamos lá:


Meus queridos amigos gostaria de compartilhar com vocês uns estudos sobre soberania de Deus que venho estudando com minha igreja todas as quintas-feiras. Para isso dividerei em liçoes para que fique bem mais didático. então vamos lá:

ESTUDANDO A SOBERANIA DE DEUS
LIÇÃO – 01 – Entendendo A Soberania de Deus
A primeira verdade que devemos entender é que a Bíblia afirma que Deus é Soberano sobre todas as coisas e é apresentado nas Escrituras como aquele que faz a sua vontade e ninguém pode impedir o que Ele resolve fazer (Jó.23.13; 42:2; 2Cr.20:6). Pode até as pessoas não gostarem e nem aceitarem, mas a soberania de Deus recebe forte ênfase na Escritura e a Bíblia afirma categoricamente que Deus é o criador, o legislador e administrador de tudo que há (Gn.14:19; Dt.10:14). Devemos entender que em virtude do fato de que Deus criou tudo que existe, tudo lhe pertence e Ele está revestido de autoridade absoluta sobre tudo. Ele governa como Rei no sentido absoluto da palavra, pois é o dono absoluto e árbitro final de tudo o que Ele fez, todas as coisas dependem dele e lhe são subserviente (Ne.9:6). Deus é o Senhor do céu e da terra e de tudo que neles existem! Deus é o senhor da história

VEJAMOS ALGUNS TEXTOS QUE AFIRMA ISTO:

1Cr. 29:11 “Tua, Senhor, é a grandeza, o poder, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; Teu, Senhor é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos”

Salmo 89:7-9 diz: "Deus é muito formidável na assembléia dos santos, e para ser reverenciado por os todos que o cercam. Ó Senhor Deus dos Exércitos, quem é poderoso como tu, Senhor, com a tua fidelidade ao redor de ti?! Tu dominas o ímpeto do mar; quando as ondas se levantam, tu as fazes aquietar".

Salmo 115:3 No Céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada

Salmo 135:6 diz: Tudo que o Senhor quis, ele o fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos”.
Assim, Sua Palavra declara expressamente:
"...o meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade (Isaías 46:10).
"...segundo a sua vontade ele ope¬ra com o exército do céu e os moradores da terra: não há quem possa estorvar a sua mão..." (Daniel 4:35)

Salmos 33:10-11- O SENHOR frustra os desígnios das nações e anula os intentos dos povos. O conselho do SENHOR dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações.

Isaías 14:26-27 - Este é o desígnio que se formou concernente a toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações. Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem, pois, o invalidará? A sua mão está estendida; quem, pois, a fará voltar atrás?

Atos 4:28 - Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer.

Paulo em 1Tm.6:15 diz que Deus é o Único Soberano:"...único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores...".


Portanto, o Deus cuja vontade pode ser resistida, cujos desígnios podem ser frustrados e cujos propósitos podem ser derrotados, e que precisa de uma ajudinha do homem para fazer algumas coisas não é digno de nossa adoração e de fato esse não é o Deus das Escrituras, porque o Deus da Escritura é o Soberano Senhor. É o Deus de todo o poder nos céus e na terra!


LIÇÃO – 02 – O que significa a doutrina da Soberania de Deus
Na lição de hoje aprenderemos que a soberania de Deus é a doutrina chave para o entendimento ou interpretação da Escritura . Ela é a chave para o entendimento correto da providencia de Deus. Ela é o fundamento da teologia Cristã . Ela é a espinha dorsal do presbiterianismo . Ela é a doutrina que traz conforto e segurança para o crente. Mas também é a doutrina mais odiada pelos mundanos, pelos ímpios e por aqueles que não entendem corretamente as Escrituras . Como dizia Spurgeon: “Os homens se dispõem a permitir que Deus esteja em toda parte, menos no Seu trono. Dispõem-se a deixá-lo em Sua oficina formando mundos e criando estrelas. Deixarão que esteja em Seu dispensário a distribuir esmolas e a conceder be¬nefícios. Permitirão que fique sustentando a terra e mantendo firmes as suas colunas, que acenda os luzeiros do céu e governe as irrequietas ondas do oceano; mas quando falamos que Deus está no Seu trono, suas criaturas rangem os dentes, e quando nós proclamamos um Deus entronizado, e Seu direito de fazer o que quiser com o que lhe pertence, como também de dispor de Suas criaturas como Ele achar melhor, sem consultá-las sobre a questão, então os homens nos vaiam, nos amaldiçoam e se fazem de surdos para não nos ouvir, porquanto Deus no Seu trono não é o Deus que eles amam. Mas o Deus soberano é o Deus das Escrituras”!

Também devemos entender que quando dizemos que Deus é soberano queremos afirmar à supremacia de Deus, a realeza de Deus, a divindade de Deus . Dizer que Deus é soberano é declarar que Deus é Deus. Dizer que Deus é Soberano é declarar que Ele é altíssimo, o qual tudo faz segundo a sua vontade no exército dos céus e entre os moradores da terra e não há quem lhe possa deter a mão e lhe dizer: Que fazes? (Daniel 4:34,35). Dizer que Deus é soberano é dizer que Ele não é sujeito a ninguém, não é influenciado por nada, absolutamente independente: Deus age como Lhe apraz, somente como Lhe apraz, sempre como Lhe apraz. Ninguém con¬segue frustrá-lo nem impedi-Lo. O termo “Soberano ” indica o domínio de Deus sobre tudo o que há, sobre tudo o que acontece e existe. A palavra grega para soberano é déspota, isto é aquele que possui autoridade absoluta (Senhor absoluto ou aquele que tem poder absoluto) sobre o universo e tudo o que nele se contém. O sentido da sobe¬rania divina é que Deus é Deus de fato, bem como o é de nome, que Ele ocupa o trono do universo dirigindo todas as coisas, fazendo todas as coisas "...segundo o conselho da sua vontade" (Efésios 1:11). A soberania de Deus significa que Ele faz o que Lhe agrada. Deus tem controle sobre tudo de acordo com Sua vontade e para o louvor de Sua glória; Dizer que Deus é soberano é declarar que Ele é onipotente, possuidor de todo o poder nos céus e na terra, de tal maneira que ninguém pode impedir os seus conselhos, nem contrariar os seus propósitos, nem resistir á sua vontade. Deus é soberano. Sua vontade é suprema. Longe de estar sujeito a qualquer lei sobre "direito", Deus é lei para Si próprio, de modo que tudo quanto Ele faz é justo. Dizer que Deus é soberano é o mesmo que dizer que é Ele que determina o curso da natureza e dirige o curso da história até os mínimos detalhes. Quando dizemos que Deus é soberano queremos dizer que Deus não está sujeito a nenhuma lei fora de sua própria vontade e natureza e que Deus é a sua própria lei, não tendo qualquer obrigação de prestar conta dos seus propósitos a quem quer que seja. É o Deus Soberano na criação, Soberano no governo ou administração de todas as coisas e Soberano na salvação ou redenção.


LIÇÃO – 03 – As características da Soberania
Na lição de hoje aprenderemos que: Soberania é essencial em Deus. Essencial quer dizer que a soberania não pode ser separada da existência de Deus, ou seja, Deus só existe como Ele é porque Ele é soberano e Ele é soberano porque Ele existe como Ele é.


Devemos compreender que a soberania de Deus é inata, ou seja, ela existe desde que Deus existe. Ninguém lhe deu essa soberania. Ela não nasceu num determinado momento. Por isso, uma vez que a soberania faz parte do Seu Ser.

Assim como Ele é eterno, a Soberania de Deus também é eterna. Deus é soberano desde sempre, desde a Sua eternidade. Ele não passou a ser soberano depois da criação.

Por Ele ser poderoso, a Soberania de Deus é poderosa. Ela não pode ser resistida. Alguns acreditam que podem resistir à vontade de Deus. À vontade decretiva de Deus não pode ser resistida. É irresistível porque nada se opõe à vontade divina .

Também, assim como Ele é imutável, a Soberania de Deus é imutável. Devemos compreender que se soberania faz parte do Ser de Deus, não tem como a soberania de Deus ficar mudando de tempos em tempos. A soberania não varia e nem envelhece. A vontade soberana de Deus não tem prazo de validade. Vejamos alguns textos que falam desta imutabilidade de sua vontade (Hb.6:17; 1Pe.1:24-25) As coisas passam, mas a soberania não muda (Sl.119:89).

Devemos compreender também que a soberania de Deus é eficaz. À vontade decretiva de Deus acontece sempre. Em outras palavras, é eficaz porque não há nada no universo que possa desfazer ou frustrar os desígnios de Deus.

E a soberania de Deus é universal. Ela se estende sobre toda a sua criação; animada e inanimada — e da mais alta forma de criatura vivente até a mais baixa. No reino das criaturas vivas, Deus exerce poder sobre anjos, humanidade e animais inferiores. Nenhum pardal cair sem a vontade de nosso Pai que está no céu.

Devemos ainda compreender que a soberania de Deus é Livre. Ela é livre porque Deus é o único Ser tontamente independente de qualquer outra coisa que exista no universo. Deus é o único Ser que é totalmente independente do que quer que seja ou exista. Deus faz como Ele quer, quando ele quer e do jeito que Ele quer (Ap.4:11; Dn.4:34-35). Perceba que Ele faz o que quer com as coisas criadas porque tudo lhe pertence! (Cf. Rm.9:19-21).

Devemos entender também que Deus é soberano:

a) No exercício do seu poder- em outras palavras, o Seu poder é exercido conforme Ele quer, quando Ele quer e onde Ele quer;

b) No exercício de sua misericórdia - Devemos entender que Deus não é obrigado a exercer a sua misericórdia aquém quer que seja. Devemos entender também que misericórdia não é um direito ao qual o homem faz jus e nem tão pouco merece. E por entender que Deus é soberano no exercício de sua misericórdia Paulo cita Ex.33:19 que diz: ”terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.” (Veja Rm. 9:15-16);

c) Na Aplicação de sua graça - Devemos entender que a graça é aplicada em quem não merece e Deus, na pessoa do Espírito, é absolutamente livre para operar em quem Lhe agrada, porque nenhum dos filhos caídos de Adão tem o direito de receber os benefícios de sua obra. Perceba que Deus é soberano na aplicação da graça porque depende exclusivamente da vontade dele. Veja que Deus não consultou a ninguém ao eleger os receptores de sua graça (especial), e nem esperou pela permissão de ninguém (Ef. 1:7-9). O Dr. Heber diz que a graça não e um presentinho que Deus nos oferece e temos a liberdade de aceitar ou não. A Escritura deixa claro que o Deus trino é o Deus de toda graça. E se a graça é de Deus, então ela não começa conosco, mas começa com Deus ; Não é ganha e nem merecida por nós (Rm.11:5). Também significa que ninguém está no controle da graça. Ninguém pode concedê-la, só Deus (trindade ) pode usar de sua graça e levar os homens a se beneficiarem dela. E se é dele, Ele é livre para aplica a quem quer e quando quiser, porque é soberano no exercício de Sua Graça . Deus é soberano na distribuição de seus favores, de suas dádivas!

d) Deus é soberano na demonstração do seu amor. O Dr. Heber, em seu livro, o Ser de Deus, falando desse atributo nos diz algumas coisas interessantes. Ele diz: O amor faz parte da natureza de Deus, por isso Ele ama e nunca cessa de amar. Agora devemos entender que Ele é amor, mas ele decide mostrar o seu amor. Deus não é influenciado por nada em seu amor a não ser pela sua própria natureza. Nada de fora o impulsiona a amar as criaturas caídas. Ele as ama de acordo com o seu próprio caráter e sua própria vontade. O amor de Deus por nós independe de nós. Deus nos ama a despeito do que somos. Deus não depende do meu amor para me amar e também não existe circunstancia para ele deixar de me amar quando Ele resolveu me amar. Também Ele não está obrigado a amar ninguém. Ele ama porque decidiu amar, resolveu amar. Ele também não é obrigado a manifestar o seu amar a quem quer que seja. Ele manifesta a quem Ele quer, quando Ele quer porque é soberano na manifestação ou demonstração do seu amor (Rm.9:11-15). Assim Ele ama a quem Ele quer!


LIÇÃO – 04 – A Soberania de Deus na Criação
Nesta lição analisaremos a Soberania de Deus na Criação. E o Texto escolhido é: Apocalipses 4:11 que diz: “Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas”.


Antes de mostramos Deus agindo soberanamente sobre toda criação faremos algumas observações importantes neste texto:

1) O texto apresenta Deus como o criador de todas as coisas. E Sendo Criador, Deus podia criar ou deixar de criar. Poderia criar desta ou daquela maneira (Cf.Rm.9:20-21); porque todas as coisas lhe pertence (Gn.14:19; Dt.10:14; 1Cr.29:11; Ne.9:6; Sl.24:1; 95:5);
2) Por causa da vontade do Senhor é que todas as coisas vieram a existir e não por causa das criaturas. Então perceba que Deus não criou nada por necessidade, mas unicamente por sua vontade soberana. E também ao criar, era livre para fazer o que era do Seu agrado porque o verso deixa claro que a vontade de Deus é a causa final de todas as coisas. O Dr. Hermisten Maia diz: A criação é resultado da vontade de Deus (ver p.1- Soberania na criação);
3)Todas as cousas foram criadas para o Senhor (veja também Rm.11:36). Veja então que as criaturas devem existir para seu Criador e não o Criador para as suas criaturas;
4) Provérbios 16:4.diz que Deus criou todas as cousas para determinados fins –perceba que Ele determina os fins que elas estão destinadas a cumprir;
5) O Salmo 135:6 diz: Tudo quanto aprove ao Senhor, Ele o fez, no céus e na terra;
6) Jr.10:12 diz: O Senhor fez a terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua sabedoria, e com sua inteligência estendeu os céus.

Portanto, fica claro que Deus agiu como Soberano em Sua obra da Criação.

Vejamos os pormenores dessa soberania:


- NO REINO ANIMAL DEUS AGIU SOBERANAMENTE
Por que o leão é diferente do cordeiro? Por que há diferença entre o urso e o cabrito? E entre o elefante e o ratinho? Por que alguns são destinados a serem animais de carga e outros não. Por exemplo: A mula e o jumento estão destinados ao jugo, enquanto o leão tigre têm liberdade para percorrer livremente a floresta? Por que alguns são destinados ao consumo humano, enquanto outros são tão belos, que servem apenas para a apreciação? Por que alguns são tão feios? Por que alguns são dotados de grande força física, enquanto outros parecem totalmente indefesos? Alguns correm velozes; outros mal conseguem arrastar-se. É o contraste entre o coelho e a tartaruga. Alguns têm utilidade; outros parecem não ter qualquer valor. Alguns vivem durante anos; outros sobrevivem, no máximo, alguns meses. Alguns são mansos; outros ferozes. Por que todas essas variações e diferenças? Eis a resposta: “...por tua vontade são e foram criadas”. (Ap.4:11).

- NO REINO VEGETAL DEUS AGIU SOBERANAMENTE
Por que as rosas têm espinhos e os lírios crescem sem eles? Por que uma flor emite aroma fragrante, e outra não possui odor nenhum? Por que uma árvore tem frutos sadios e outra dá fruto venenoso? Por que um vegetal suporta bem a geada, enquanto outro murcha? Por que uma macieira se enche de frutos, enquanto outra, até mesmo da mesma espécie e idade e pomar, é quase estéril? Por que uma planta floresce uma dúzia de vezes por ano, e outra o faz apenas uma vez em cada século? Eis a resposta: “Tudo o que o SENHOR quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos. Faz subir os vapores das extremidades da terra; faz os relâmpagos para a chuva; tira os ventos dos seus tesouros”. (Sl.135:6,7).

- NO CÉUS DEUS AGIU SOBERANAMENTE
Por que A glória do sol é diferente da glória da lua (1Co.15:41). Por que A glória das estrelas é diferente uma das outras (1Co.15:41). Por que existe Estrelas de primeira grandeza e outras de décima grandeza. Eis a resposta: “...por tua vontade são e foram criadas”. (Ap.4:11).

- NOS SERES HUMANOS DEUS AGIU TAMEBEM SOBERANAMENTE
Por que um nasce robusto, e outro, até mesmo tendo o mesmo pai, nasce fraco e raquítico? Por que alguns são inteligente - grandes dotes intelectuais – outros pouco intelecto - raciocínio lento? Por que alguns são egoístas e violentos – outros meigos e cordatos? Por que alguns têm qualidades para liderar enquanto outros têm capacidade apenas para seguir e servir? Por que Deus faz uma coisa diferente da outra. Por que Ele faz assim as pessoas? Eis a resposta: “Sim, ó Pai, porque assim te aprouve”. (Mt.11:26).

- DEUS TMABÉM AGIU SOBERANAMENTE NA CRIAÇÃO DA TERRA
Dois terços da superfície da terra estão cobertos de água. Outra parte do terço é imprópria para agricultura e para habitação. Por que há tão vastas áreas pantanosas, desertos e campos de gelo? Por que um país é topograficamente tão inferior a outros? Por que um é fértil e outro quase estéril? Por que um é rico em minérios, enquanto outro nada oferece? Por que o clima de um país é ameno e saudável e o de outro não? Por que um país tem rios e lagos em abundância e outro não? Por que um país tem terremotos e outro não? Eis a resposta: “...por tua vontade são e foram criadas”. (Ap.4:11).
Podemos concluir dizendo:
1. Deus é o Criador e absolutamente Soberano!
2. Como Soberano Ele tem o direito absoluto de agir como quer.
3. Por isso: Murmurar contra Ele é rebeldia! Questionar seus caminhos é contestar sua sabedoria. Criticá-lo é cometer pecado gravíssimo.
Que o Deus Soberano nos ajude a entendê-lo. Em nome de Jesus.



LIÇÃO – 05 – A Soberania de Deus no governo de todas as coisas
Na lição de hoje analisaremos de perto a soberania de Deus na administração de todas as coisas.


Texto: Salmo 103:19 diz: “Nos céus estabeleceu o Senhor o seu trono, e o seu reino domina sobre tudo ”

A primeira coisa que vemos no texto é que Deus estabeleceu no céu o seu trono. E trono é lugar onde Deus reina. E aquele que ocupa o trono é soberano. E sendo soberano Ele reina em todo lugar como Lhe apraz. Não precisa pedir conselho a ninguém. Vejamos Isaías 14:24 que diz: “Jurou o SENHOR dos Exércitos, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e, como determinei, assim se efetuará.

A segunda coisa que o texto diz é que Deus é o Rei Soberano em Seu universo. Ele está no controle de tudo e de todos. Ele domina sobre tudo. Portanto, é Ele que controla e dirige todas as coisas. É Ele que ocupa o trono e assume o governo e controla as atividades e o destino das suas criaturas.

Vejamos agora como seu governo se estende a todas as coisas e a todas as criaturas:

1) O governo de Deus sobre a matéria inanimada
Em Genesis lemos: disse Deus haja luz e houve luz (1:3). Disse Deus ainda ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar e apareça a porção seca e assim se fez (1:9). O salmista entendendo o governo de Deus disse: Pois Ele falou, e tudo se fez; Ele ordenou, e tudo passou a existir (Sl.33:9). Deus tem controle das ondas do mar (Jr.5:22); Deus controla o tempo e as estações - A Bíblia não atribui o retorno das estações às leis da natureza; entretanto ela diz que Deus muda os tempos e as estações. Daniel 2:21; Deus tem controle sobre o fogo – Dn.3:1-30; Deus tem controle sobre o vento - Mc.4:39; Vejamos ainda este texto: Jr.31:35; É Deus que retém a chuva e é Deus que a dá quando lhe apraz, onde lhe apraz! (Gn.6:17, 11-12; Amós 4:7-10).

2) O governo de Deus sobre os animais irracionais. Existem exemplos do controle de Deus e Sua direção sobre as criaturas irracionais. a) O controle que Deus exerce sobre os animais foi abertamente demonstrado por ocasião do dilúvio (Gn. 6: 19-20); todos estavam sobre o controle Soberano do Senhor; b) Ele fechou a boca dos leões para que não ferissem a Daniel (Dn.6:19-27); c) Ele fez o galo cantar no exato momento em que disse que o faria (Lc.22:34,60-61); d) Ele fez as vacas deixarem as crias, algo contra as leis da natureza, e dirigirem-se a Israel levando a arca de Deus (1 Samuel 6:12); e) No caso dos corvos que alimentaram Elias, o instinto natural daquelas aves foi submetido à vontade divina, de maneira tal que, ao invés de elas mesma comerem a comida, a levaram ao servo do Senhor, em seu lugar solitário (1Rs.17:2-4); f) Deus refreou a violência da parte dos animais sobre os homens (Gn 3.17). Os animais passaram a ser ferozes (Gn 9.2-5), e se Deus não operasse, a ferocidade deles haveria de trazer enormes prejuízos para a raça humana.

3) O governo de Deus sobre os homens - A escritura é clara em dizer que os homens, os governadores e reis estão completamente sob o controle do governo do Deus onipotente. A Escritura nos diz que Deus também controla os homens, sejam eles bons ou maus, individual ou coletivamente.

Vejamos alguns textos que provam o governo de Deus sobre todos os homens:
a) Atos 17:28 diz Nele vivemos, e nos movemos, e existimos;
b) Paulo falando aos filipenses diz: Porque Deus é quem efetua em nós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade (Fp.2:13);
c) Provérbio 16:1 diz: “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor”;
d) Provérbio 16:9 diz: O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. Se o Senhor dirige os passos dos homens, não é prova de que é ele governado e controlado por Deus?

Vejamos exemplo do governo de Deus na vida dos homens:
a) Sobre os ímpios, Ele exerce o poder de refrear. Ele não permite que façam tudo o que a sua natureza gostaria de fazer. Deus disse a Abimeleque: "Eu te tenho impedido de pecar contra mim; por isso não te permiti tocá-la" (Gênesis 20:6). Perceba então que se Deus não houvesse controlado o coração de Abimeleque, esse rei pagão teria ofendido a Sara. Sim, "Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do Senhor; que o inclina a todo o seu querer" (Provérbios 21:1);
b) Deus exerceu controle sobre a vida dos irmãos de José (Gn45:4-8);
c) Deus exerceu controle sobre a vida de Faraó no Egito – Ex.3:18-19;4:21);
d) Deus estava controlando e dirigindo a vontade de Ciro, rei da Pérsia, quando ele ordenou a construção do templo em Jerusalém (Esdras 1:1-4);
e) Deus exerceu controle sobre a vida de Judas. Judas o trairia (Sl.41:9 :55:12-12) – Judas o venderia por 30 moedas de prata – (Zc.11:12 comp- Mt.2615:27:3);
f) Deus exerceu controle sobre a vida de Pilatos, Herodes e os anciãos quando se levantaram contra Jesus e o mataram – Ele fizeram tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram (Atos 4:28);

Conclusão
1) Se negarmos que Deus governa a matéria, se negarmos que é Deus quem sustenta todas as coisas pela palavra do seu poder, então não podemos ter segurança;
2) Deus governa o terra, o mar, o ar, o fogo, a água, o vento, as chuvas, os mares. Todos cumprem a sua palavra e executam o seu soberano beneplácito. Portanto, ao queixar-nos do tempo, na realidade estamos nos queixando de Deus;
3) Deus governa os animais, os homens, os anjos (bons e maus), o diabo, as suas atitudes e as suas ações. Nada, em todo o vasto universo, pode acontecer, sem que seja do propósito eterno de Deus.
4) Deus no seu governo soberano também é criativo. De modo que nem sempre ele controla ou governa as coisas ou age da mesma maneira (ex. mar vermelho, livramento do fogo e feras). Sendo o Senhor onipotente e soberano rege o mundo e governa-o segundo o seu beneplácito e para a sua própria gloria.
Que Deus nos ajude a entender a sua soberania no seu governo.

LIÇÃO – 06 – A Soberania de Deus na Salvação
Nesta lição falaremos do Deus que é soberano na Salvação. Antes de entendermos a soberania de Deus na salvação precisamos compreender que:

- O homem em seu estado natural está morto em seus delitos e pecados (Ef.2:1)- morto não pode escolher nada;
- O homem em seu estado natural é escravo da carne, do mundo e do diabo – escravo faz somente o que seu senhor manda (Ef.2:2-3);
- O homem não tem condição nenhuma de se salvar por si só, pois a bíblia diz que Salvação não vem por meio de obras; (Ef.2:8,9);
- E por causa do seu pecado o homem merece condenação eterna;

Agora vejamos como Deus é soberano na Salvação:

1) Ao Senhor pertence à salvação (Jonas 2.9). Todos os textos que falam da salvação colocam a salvação como sendo do Senhor. (Gn 49:18; Sl.96:2; Is.43:11-12; 51:5,6; At. 28:28 e Ap 7:10) A soberania divina na salvação pode ser argumentada, a partir da verdade, de que tudo na salvação depende de Deus. Ele é quem elege , quem chama, quem justifica, quem regenera e quem persevera e quem glorifica (Rm.8:29-30); logo, se a salvação é de Deus, Ele dá para quem Ele quer. Outra coisa importante a se entendida é que Deus não tem obrigação nenhuma de salvar aqueles que lhe ofenderam. Deus não é obrigado a salvar Suas rebeldes criaturas. Ele poderia mandar todo pecador ao inferno e continuar sendo absolutamente justo. Mas resolveu salvar os que Ele quis por pura vontade dele mesmo; Ele é quem soberanamente escolhe e elege um povo de propriedade exclusiva sua. É Ele que graciosa e soberanamente determinou conceder-lhes a salvação em Cristo Jesus (2Tm.1:9).


2) A Bíblia também diz que Salvação é pela graça , que é um dom imerecido de Deus (Ef 2:8-9); Salvação é dádiva de Deus (Rm. 3:24); Salvação é dom gratuito (Rm. 6:23). Sendo uma dádiva de Deus, Ele dá para quem lhe apraz. E se é dele, Ele é livre para aplica a quem quer e quando quiser, porque é soberano no exercício de Sua Graça e na aplicação de sua graça Deus, na pessoa do Espírito, é absolutamente livre para operar em quem Lhe agrada, porque nenhum dos filhos caídos de Adão tem o direito de receber os benefícios de sua obra. Perceba que Deus é soberano na aplicação da graça porque depende exclusivamente da vontade dele. Veja que Deus não consultou a ninguém ao eleger os receptores de sua graça (especial), e nem esperou pela permissão de ninguém (Ef. 1:7-9).

3) Outra coisa importante que a Bíblia diz é que salvação depende de Deus aplicar graça e misericórdia na pessoa (Ef.2:4 e 5), mas Deus não é obrigado a manifestar a sua misericórdia e graça a ninguém. Devemos entender que Deus não é obrigado a exercer a sua misericórdia aquém quer que seja. Devemos entender também que misericórdia não é um direito ao qual o homem faz jus e nem tão pouco merece. E por entender que Deus é soberano no exercício de sua misericórdia, Paulo cita Ex.33:19 que diz: ”terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.” (Veja Rm. 9:15-16,18);

4) Devemos ainda entender que salvação depende da eleição de Deus, e a eleição é uma expressão da vontade livre e soberana de Deus. Ef. 1:5 diz que Deus Pai nos escolheu para Si, de acordo com o seu beneplácito (v. 5). Portanto, eleição é um ato da sua benevolência soberana; eleição é uma expressão da vontade soberana e do beneplácito divino . A eleição está baseada nos mistérios insondáveis da vontade de Deus. Por que Deus escolheu aqueles a quem escolheu? Porque Deus é livre para escolher e escolhe quem Ele quer (Mc.3:13, Mt.20:25). É por isso, que Paulo diz: “não depende de quem quer, mas de Deus usar a sua misericórdia” (Rm.9:16); e em Ef. 1:5 Paulo diz que Ele fez isto segundo o beneplácito de sua vontade; alias a doutrina da eleição tem duas funções; primeiro, restringir a independência humana e a justiça própria; segundo, demonstrar que, ao outorgar favor, Deus e perfeitamente livre. 2Tm.1.9 diz:.”Nos salvou e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos”. Veja que Deus me salvou não por obra minha, nem por minha escolha, mas Tu, Senhor segundo o teu propósito e graça lá na eternidade “.


5) Ainda outra observação importante é que salvação depende da demonstração do amor de Deus a quem ele deseja salvar (Ef.2.4). É importante lembrar que Deus não é influenciado por nada em seu amor a não ser pela sua própria natureza. Nada de fora o impulsiona a amar as criaturas caídas. Ele as ama de acordo com o seu próprio caráter e sua própria vontade. O amor de Deus por nós independe de nós. Deus nos ama a despeito do que somos. Deus não depende do meu amor para me amar e também não existe circunstancia para ele deixar de me amar quando Ele resolveu me amar. Mas, Ele não está obrigado a amar ninguém. Ele ama porque decidiu amar, resolveu amar. Ele também não é obrigado a manifestar o seu amor a quem quer que seja. Ele manifesta a quem Ele quer, quando Ele quer porque é soberano na manifestação ou demonstração do seu amor (Rm.9:11-15). Assim, Ele ama a quem Ele quer!É por isso que Paulo diz em Rm.9:13 “amei a Jacó, porém, me aborreci de Esaú
A soberania na salvação implica que Deus salva quem Ele desejar. Devemos entender que Deus é soberano para salvar quem ele quer. "Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer". Romanos 9:18.

Vejamos estes textos:

- Mateus 11:25 26 Jesus disse: graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultastes estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelastes aos pequeninos. Sim, ó pai, porque te aprove”. Perceba ai que ele oculta as suas verdades a alguns e a outros ele revela. Por quê?. Porque assim te aprove
- Atos 13:48 diz: Creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna

Algumas verdades deste texto:
1) O ato de crer é conseqüência do decreto de Deus
2) Somente alguns foram destinados para a vida eterna
3) O destino dele é a vida eterna
4) Todos que foram destinados por Deus a vida eterna certamente crerão e somente eles crerão!

Vários outros textos mostram que é Deus que escolhe para a salvação uns e outros não, Por exemplo:

1Co.1:26-29 diz: irmãos, reparai, pois, na vossa vocação, visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento, pelo contrário Deus escolheu as coisas loucas para envergonhar os sábios e escolheu os fracos para envergonhas os fortes e escolheu as humildes a fim de reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se glorie na presença de Deus

Romanos 9: 23 mostra que o destino final de todo individuo é decidido pela vontade de Deus; alguns são vasos de honra, outras para desonra. Alguns são vasos de ira, preparados para a perdição, ao passo que outros são vasos de misericórdia que para gloria preparou de antemão.


Portanto, devemos encerrar esta lição afirmando que o Deus das Escrituras, é o Soberano Senhor. É o Deus de todo o poder nos céus e na terra. É o Deus Soberano na criação, Soberano no governo ou administração de todas as coisas e Soberano na salvação ou redenção. Por isso, faz tudo quanto lhe apraz. Age como Lhe apraz, somente como Lhe apraz, sempre como Lhe apraz. Por isso, louve ao Senhor por tão grande salvação! Por Ele ter te escolhido para a Salvação! Contemple o Deus Soberano e se prostre diante daquele que é soberano cujo beneplácito é cumprido e cuja vontade é executada. Para o louvor de sua Glória. Em nome de Jesus, o escolhido do Pai para ser o nosso Redentor. Amém!






Escrito por Francivaldo Ferreira Pinheiro, em 31 de dez de 2010
Assunto: |

2 comentários - Já comentou?

  1. Jader Junior escreveu:
  2. bom dia pastor, comecei a acompanhar alguns dos seus estudos e tenho gostado muito, mas me geram algumas duvidas, se caso o senhor puder me ajudar, ficarei muito agradecido.
    A soberania de Deus não fere o livre arbitrio??

    Não podemos entender que Deus escolheu todos para a salvação por meio de Jesus????

     
  3. Yuri Montini escreveu:
  4. Belíssimo estudo!
    Deus o abençoe mais e mais.

     

Dicas

Sugestões Para o Controle do Estresse
● Goste de si mesmo;
● Pratique esporte;
● Não sofra por antecipação;
● Fale, converse, troque idéias com alguém sobre os problemas e dificuldades;
● Cultive o bom humor e a alegria;
● Faça algo divertido e que te dê prazer (mas que não vai contra os princípios divinos);
● Faça algum tipo de exercício físico;
● Observe a obra criadora de Deus e o cuidado dele para com ela e com você;

IPB TV

IPBTV

Perfil

Minha foto
Pastor Presbiteriano (IPB). Casado com Aparecida Francisca de Sousa Ferreira. Tem 3 filhos.Teólogo pelo Seminário Presbiteriano Brasil Central (SPBC-Goiânia). Professor de: NT, Discipulado, Missões, Seitas e Heresias. Escritor da "Série Tire as suas Dúvidas"."Espero ser útil e grandemente abençoador". Em nome de Jesus

Rev. Francivaldo e Família

Vídeo

Resumo sobre o trabalho no Chile pelo Rev. João Petreceli

Nuvem de Tags

Bíblia Online

Pesquise na Bíblia
Ex.: graça - Ex.: Gen 1.1-10

Rev. João Petrecelli

Conferência Missionária
IPB Morada da Serra